Postagens

Mostrando postagens de Novembro 29, 2015

Livro da Astrologia: lançado!

O texto abaixo corresponde aos parágrafos inicias do meu e-book 'O Livro da Astrologia', que está sendo lançado hoje pela Amazon.com.br. Você pode adquirir e baixar o livro neste link. Para encontrá-lo nos sites internacionais da Amazon, basta fazer a busca pelo título. 
Alguém certa vez disse numa rede social, e não faz muito tempo, que criticar a astrologia, nos dias atuais, é “chutar cachorro morto”. Essa é uma impressão, creio, bastante comum entre cientistas e jornalistas científicos: imagino que praticamente todo divulgador de ciência já cometeu pelo menos um artigo desmontando pelo menos um dos muitos aspectos – sem trocadilho – da falácia astrológica e, dando o serviço por terminado, foi cuidar de coisas mais relevantes, como a fobia contra os transgênicos ou a negação da mudança climática. 
O problema, no entanto, é que, quando o assunto é astrologia, o serviço nunca está realmente terminado. Cícero (106 AEC-46 AEC) já havia exposto a prática ao ridículo ainda nos tem…

Divulgação Científica em Porto Alegre!

Imagem
Nesta quinta-feira a começa a 1ª Jornada de Divulgação e Jornalismo Científico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, da qual participo com uma palestra, no fim da tarde de quinta, e depois numa mesa redonda na sexta-feira. A programação completa pode ser vista aqui, e tem um bocado de gente boa.

O público-alvo da minha palestra, Divulgação e Jornalismo em Ciência: Riscos e Oportunidades, são basicamente estudantes e jovens cientistas. Quem assistiu à minha intervenção no Simpósio de Biodiversidade da Universidade Federal de Viçosa (campus Rio Paranaíba), em maio, provavelmente tem uma boa ideia do que vou abordar. É o mesmo argumento, mas com mais exemplos e ilustrações.

O cartaz do evento é este, bonitão, aí embaixo:


O segundo Argos a gente nunca esquece!

Imagem
Neste último fim de semana estive no Rio de Janeiro para a cerimônia de entrega dos Prêmios Argos -- concedidos aos melhores trabalhos de fantasia, ficção científica ou terror publicados em língua portuguesa no ano anterior à premiação. Essa escolha dos "melhores" é feita pelos sócios do Clube de Leitores de Ficção Científica (CLFC). Tive a honra de ser premiado na categoria conto, por Clitoridectomia.

Esse foi um reconhecimento triplamente especial: primeiro, por se tratar de um conto publicado em formato digital; segundo, por ser uma história sobre mutilação genital feminina (o que não é o tipo de assunto que a maioria das pessoas associa à ficção científica); terceiro, porque este é o meu segundo Argos. O primeiro, de 2013, me foi concedido por No Vácuo, Você Pode Ouvir o Espaço Gritar, que de certa forma tinha uma temática mais "normal" dentro do gênero (contato com tecnologias alienígenas) e havia saído numa antologia de papel, a Space Opera 2.

Essa diferença…

Generosidade e desigualdade

Pessoas ricas são menos generosas em sociedades onde a desigualdade econômica é mais acentuada, sugere levantamento realizado nos Estados Unidos e publicado no periódico PNAS. Os autores, das universidades de Toronto e Stanford, analisaram os resultados de uma pesquisa realizada com mais de mil americanos, e que incluía a opção de se fazer uma doação real, e ainda um segundo estudo com mais de 700 voluntários e que também permitia doações.

Os resultados indicam, segundo os autores, que pessoas mais ricas são, em média, menos generosas que as demais apenas em situações de desigualdade exacerbada ou de percepção exacerbada de desigualdade. “Isso desafia a visão de que os indivíduos de renda elevada são necessariamente mais egoístas”, diz o artigo, “e sugere um modo, até então não documentado, pelo qual a distribuição desigual de recursos prejudica o bem-estar coletivo”. (Esta é uma das notas da coluna Telescópio, do Jornal da Unicamp).