quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Qual seu signo?

Os signos zodiacais – a posição do Sol, da Lua e dos planetas em relação ao pano de fundo do zodíaco, tal como registrada na hora do nascimento de uma pessoa – estão entre as características mais populares da astrologia. O signo solar (a posição do Sol) é um favorito. Perguntar “qual é o seu signo?” virou um jeito de quebrar o gelo numa conversa quase tão batido quanto comentar sobre o tempo; eu apostaria que todo mundo tem pelo menos uma colega de trabalho que se declara “perfeccionista como toda boa virginiana” ou coisa parecida, e não é difícil encontrar blogueiros e colunistas de publicações “de comportamento” que assinam seus textos como “Fulano de tal, signo tal”. Poder ser um choque, portanto, descobrir que a importância dos signos zodiacais em geral, e do signo solar em especial, é o aspecto da astrologia mais consistentemente desprovado e invalidado, teste após teste, em trabalhos realizados tanto por céticos quanto por astrólogos. “Falando francamente, os signos do zodíaco não têm valor nenhum”, afirma o psicólogo francês Michel Gauquelin (1928-1991) em seu livro The Truth About Astrology . O resto deste artigo (que, na verdade, é um excerto do meu livro sobre astrologia que será lançado em dezembro) você lê no Motherboard.