Postagens

Mostrando postagens de Novembro 8, 2015

"Mercado" prevê resultado de testes científicos

Um mercado de apostas sobre quais estudos escolhidos para o “Projeto Reprodutibilidade: Psicologia”, que buscou confirmar as descobertas anunciadas em dezenas de artigos científicos da área psicológica – e que concluiu que menos da metade das conclusões anunciadas na literatura era reprodutível – se saiu melhor em prever esse resultado do que uma pesquisa de opinião realizada entre especialistas, aponta estudo publicado na PNAS.

Enquanto o Projeto Reprodutibilidade ainda estava em andamento, cerca de 40 pesquisadores envolvidos responderam a uma pesquisa de opinião sobre qual a chance que viam de cada estudo sob escrutínio ser reproduzido. Esses mesmos pesquisadores participaram de uma bolsa de apostas, onde receberiam US$ 1 se apostassem num estudo que acabaria reproduzido, ou nada, se apostassem num estudo “errado”.

A pesquisa de opinião previu o resultado do Projeto Reprodutibilidade com apenas 50% de precisão, mas a bolsa de apostas se saiu bem melhor, com o preço médio de fechamen…

Flores e Fúria: e-books à venda!

O editor Erick Sama me avisa de que os dois livros que lancei na Bienal do Rio deste ano -- o volume de contos Tempos de Fúria e a novela de fantasiaFlores do Jardim de Balaur -- já estão disponíveis em formato e-book, para Kindle, e em breve estarão à venda em outros formatos eletrônicos, também. Os links para adquiri-los na Amazon.com.br já estão ativos nos títulos ali em cima. Quem tem conta Kindle nas "outras" Amazon (dos EUA, Reino Unido, etc.) também pode encontrá-los, basta buscar pelo título.

E o que são esses livros? Escrevi sobre eles na época da Bienal, e dá pra achar a postagem inteira aqui. Mas, lá vai um resumo:

Tempos de Fúria: publicado originalmente em 2005, este foi o livro que fez a minha "fama" -- seja lá o quanto disso que tenho. Foi adotado como leitura obrigatória numa importante escola de ensino médio do interior paulista, garantiu-me participação num documentário de TV sobre ficção científica nacional e rendeu minha primeira resenha numa rev…

Carl Sagan versus Astrologia: uma lição

Hoje é aniversário de Carl Sagan: o astrônomo americano, idealizador original da série de TV Cosmos e um dos mais importantes popularizadores da ciência no século 20, estaria completando 81 anos nesta data, se o câncer não o tivesse levado em 1996.

Além de divulgador da ciência, Sagan foi uma das principais vozes do movimento cético americano, que ganhou fôlego renovado a partir dos anos 70 do século passado. Quem assistiu a Cosmos provavelmente se lembra do duro ataque desferido por ele à astrologia, no início do terceiro episódio da série (há vários clipes dessa passagem online, como, por exemplo, este aqui).
É curioso, portanto, que ele tenha se recusado a participar do manifesto contra a astrologia assinado por 186 cientistas, incluindo dezoito ganhadores do Nobel, publicado na revista The Humanist em 1975 e enviado a todos os jornais dos Estados Unidos e do Canadá: esta foi a manifestação antiastrológica mais contundente desde a publicação de Disputationes adversus astrologiam di…