quinta-feira, 18 de junho de 2015

Fronteira agrícola da Amazônia também é urbana

A expansão da fronteira agrícola em direção à Amazônia, na última década, tem um componente urbano que muitas vezes passa despercebido, com o desenvolvimento de cidades de porte médio que passam a cumprir funções que antes eram exclusivas das capitais estaduais e grandes centros, diz a dissertação de mestrado “Fronteira e reestruturação produtiva na Amazônia Brasileira (2003-2013): um estudo sobre a mudança na hierarquia urbana do município de Araguaína (TO) na Amazônia Oriental”, defendida por Evaldo Gomes Júnior no Instituto de Economia (IE) da Unicamp. Reportagem completa no Jornal da Unicamp.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

O mapa de Piri Reis

De todos os artefatos criados pela humanidade, talvez apenas a Grande Pirâmide de Gizé tenha sido mais abusada por promotores de teorias pseudo-históricas do que o mapa de Piri Reis de 1513. Nos quase 100 anos desde que o único fragmento restante desse mapa foi descoberto na Turquia, inúmeros livros, filmes e documentários foram produzidos para tentar convencer o público de que a carta tem uma precisão quase sobrenatural, inexplicável com base nos conhecimentos geográficos da época em que foi desenhada. Dependendo do autor citado, essa assombrosa precisão só pode ser explicada se o autor do mapa, o almirante otomano Muhiddin Piri (1465?-1554), tivesse tido acesso a informações produzidas por uma supercivilização perdida, por alienígenas ou, claro, por uma supercivilização perdida com a ajuda de alienígenas. Leia o artigo completo no Olhar Cético.

terça-feira, 16 de junho de 2015

‘Science’ publica especial sobre empreendedorismo

A revista Science da última semana traz um caderno especial de artigos sobre ciência, empreendedorismo e inovação tecnológica. “Empreendedores são jardineiros que plantam inovação na economia”, diz editorial assinado por Iqbal Quadir, fundador do Centro Legatum de Desenvolvimento e Empreendedorismo do MIT. “O crescimento e o florescimento dessas inovações atraem abelhas – cientistas e engenheiros – e aumenta suas habilidades, impulsionando-os no caminho de novas técnicas, descobertas e carreiras”, o que pode levar a um “círculo virtuoso”. Leia mais a respeito disso, e de outros assuntos, no Telescópio do Jornal da Unicamp.