segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mensagem natalina

"Tão inevitável quanto o próprio Natal são os excessos que o acompanham: de gastos, de comida, de bebida, de riso e de uma alegria que parece não ter outra fonte além da constatação de que, a despeito dos melhores esforços de nossos sábios e hábeis líderes, o país, a civilização e o mundo duraram mais um ano."

Este é o início de meu artigo sobre a temporada de festas, que pode ser lido, na íntegra, na Folha de S. Paulo desta segunda-feira, 24.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Bond, James Bond, 60 anos

As comemorações, em 2012, dos 50 anos da série cinematográfica de 007 parecem ter convencido muita gente de que o próprio personagem completava meio século de existência. Nada mais falso: o “verdadeiro” James Bond, criado por Ian Fleming para protagonizar o romance Cassino Royale, veio a público em 1953 – ou seja, completa 60 anos em 2013.

O imenso sucesso dos filmes de James Bond, além da proliferação quase infinta de paródias e citações na cultura popular pelas últimas décadas, obscureceu a figura original, que aparece em mais de uma dezena de livros publicados entre 1953 e 1966. Se até hoje os créditos iniciais dos filmes apresentam o protagonista como “Ian Fleming’s 007”, o conteúdo de verdade presente nessa atribuição é bem discutível – principalmente na era dos filmes quase-pastelão protagonizados por Roger Moore, mas não só.

O artigo, de minha humilde lavra, continua na revista virtual Amálgama.