Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 15, 2012

Eu, o crítico

Só uma nota rápida para avisar os leitores do blog de que dois ensaios meus que poderiam ser considerados de "crítica literária" estão disponíveis, alhures, na internet.

O mais antigo é A obra de Lovecraft como paródia do cristianismo, onde apresento a tese (que não é minha, mas com a qual concordo) de que muito do "terror cósmico" de HP Lovecraft na verdade surge de um olhar irônico lançado sobre os mitos da escatologia cristã: afinal, a promessa do Grande Cthulhu, de retornar num futuro distante e recompensar seus adoradores, não é a mesma posta na boca de Jesus pelos evangelistas?

Sobre esse texto, é interessante notar que a sugestão foi levada a sério pelo poeta americano Richard L. Tierney, que no romance Drums of Chaosreinterpreta os eventos dos Evangelhos à luz da mitologia lovecraftiana. Tierney é o criador da série de contos de fantasia protagonizada por Simon Magus, na qual o obscuro personagem dos Atos dos Apóstolos (mas em torno do qual existe uma rica …

E chegamos a 100.000!

Imagem
Uma das consequências de termos dez dedos é o sistema decimal, e uma das consequências do sistema decimal é o fascínio quase supersticioso que cerca os números "redondos" -- aqueles terminados em zero. Cedendo, então, a esse fascínio, solto esta breve postagem para mencionar que o blog, com menos de um ano de vida, chegou, nesta terça-feira, 17, a 100.000 visualizações.

Sendo um completo ignorante nas minúcias do bloguismo, não sei dizer se isso é muito, é pouco ou, mesmo, se é significativo. Suponho que seja um desempenho médio (afinal, a maioria está, por definição, perto da média) mas, ora bolas, são os meus 100.000, então vamos celebrar um pouco.

Neste tempo de existência, o blog foi se desviando lentamente dos temas puramente científicos e migrando para questões de cunho mais filosófico ou às vezes até político -- pelo que me sinto um pouco culpado, a bem da verdade. A divulgação científica "pura" será sempre parte importante do meu mix, mas creio que outras q…

Vida multicelular a jato: evolução em ação

Imagem
Artigo publicado online pela PNAS mostra que grãos de uma levedura unicelular, Saccharomyces cerevisiae, bem conhecida por animar as noites de sábado dos não-abstêmios, são capazes de formar estruturas muito parecidas com organismos multicelulares em menos de dois meses.

Agora, note que o parágrafo acima fala em "organismos multicelulares", e não em meras "colônias de células". Entre as características anotadas pelos autores do experimento, há a divisão de trabalho entre as células, elas são geneticamente idênticas e os aglomerados se comportam como organismos dotados de identidade individual, gerando até mesmo filhotes: células na superfície dos aglomerados morriam depois de um tempo, o que fazia com que novas células não tivessem como aderir à estrutura original e forçava-as a começar seus próprios aglomerados independentes.

O segredo do experimento foi submeter as células de levedura uma "seleção natural" (no caso, artificial) por gravidade: como aglom…