Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 9, 2011

Um milagre oficialmente reconhecido é mesmo um milagre?

Imagem
Na primeira postagem deste blog, há uma semana, mencionei que tinha pesquisado a questão da possessão demoníaca por conta de um livro que estou escrevendo. O livro é sobre os estudos científicos realizados acerca de intervenções sobrenaturais no nosso mundo material -- com ênfase especial em eventos tidos como milagrosos.

(A parte sobre demônios e exorcismos fica num apêndice, que decidi redigir para preservar a prática jornalística de dar voz ao "outro lado", por assim dizer.)

A notícia de que o Vaticano reconheceu a cura de uma freira, supostamente portadora do Mal de Parkinson, como sendo um milagre operado por intercessão do falecido papa João Paulo II, chega num momento onde estou até as orelhas em estudos e análises a respeito exatamente desse tipo de fenômeno.

A mídia deu um bom destaque à história do milagre e, como sói acontecer nesses casos, sem basicamente nenhum tipo de análise crítica das falhas lógicas embutidas -- na verdade, falhas essenciais -- no processo c…

O ano mais quente já registrado. De novo.

Imagem
E eis que 2010 empata com 2005 como o ano mais quente já registrado na história. A Nasa produziu um gráfico sobrepondo a série histórica da "anomalia" registrada temperaturas médias mundiais de quatro instituições, deixando evidente a concordância, tanto nos valores quanto (claro) na tendência de alta:


A anomalia é o desvio em relação à temperatura média do período. Como se vê, o gráfico dançou em torno da média de 1930 a 1980, e disparou para cima a partir de então. Abaixo, dois mapas, um da Nasa e um do Met Office britânico, coma intensidade da anomalia no ano passado, por região do globo:


As áreas cinzas no mapa do Met Office representam regiões sem cobertura de estações meteorológicas locais. O mapa da Nasa preenche essas lacunas extrapolando os dados da estação mais próxima.

Uma questão que sempre aparece quando se fala em aquecimento global é o problema da "culpa" da atividade humana. Os fatos, no entanto, são bem simples: de todas as "forçantes" --…

Será que os ETs também precisam conhecer Jesus?

Imagem
No começo da semana, bloguei sobre a mais recente edição da revista científica britânica Philosophical Transactions of the Royal Society A, que é toda dedicada à questão da busca da vida fora da Terra e dos possíveis impactos de um resultado positivo na cultura e na sociedade. Um artigo que cheguei a mencionar, mas que não discuti em detalhe foi o sobre ETs e religião, escrito por Ted Peters.

Peters apresenta os resultados de uma pesquisa de opinião que fez com fiéis de várias denominações cristãs, a respeito do impacto potencial que a descoberta de vida alienígena teria em suas crenças. Ele descobriu que a maioria das pessoas acha que a existência de vida fora da Terra não enfraqueceria a convicção religiosa.

A tabela abaixo mostra o tipo de resposta dado pelos entrevistados à questão "A descoberta confirmada de uma civilização alienígena iria de tal forma contra minhas crenças que minhas crenças entrariam em crise":



Fica claro que a maioria dos cristãos discorda, ou discord…

Nos desastres naturais, a corrupção mata

A edição desta semana da revista Nature traz um comentário escrito por dois pesquisadores, Nicholas Ambraseys e Roger Bilham, que encontraram uma correlação entre o número de mortos em terremotos e a taxa de corrupção nos países atingidos, tal como medida pelo Índice de Percepção da Corrupção, ou CPI, da Transparência Internacional.

Os autores estimam que 83% das mortes causadas por desabamentos de prédios durante terremotos dos últimos 30 anos ocorreram em países mais corruptos do que seria de se esperar pela renda per capita nacional. Uma das conclusões do trabalho é que "quando a corrupção é extrema, seus efeitos se manifestam da indústria da construção civil".

O trabalho de Ambraseys e Bilham tratou de terremotos, não de enchentes. Mas o fato de que a questão do respeito (ou não) das leis e regras de construção é um fator importante nos dois tipos de desastre, da terra ou da água, sugere caminhos para uma adaptação rápida e ligeira da técnica. Que poderia produzir um esb…

'Sucata' soviética vira plataforma de turismo espacial

Imagem
O ex-astronauta da Nasa Leroy Chiao -- um veterano de três voos de ônibus espacial e que comandou a Estação Espacial Internacional (ISS) entre outubro de 2004 e abril de 2005 -- encontrou uma forma de reduzir drasticamente os custos de pesquisa, desenvolvimento e testes de veículos para turismo espacial: comprar material já testado e usado pelo programa espacial soviético.

A empresa de turismo espacial de Chiao, a Excalibur Almaz, adquiriu cápsulas e módulos da tecnologia Almaz ("Diamante") desenvolvida pela União Soviética para missões militares de observação da Terra. Uma espécie de satélites espiões tripulados, três estações do programa Almaz chegaram a ser usadas, sob a cobertura do programa civil Salyut. Integraram "secretamente" o Almaz as Salyuts 2, 3 e 5 -- a foto acima é da Salyut 3.

Do material comprado por Chiao, fazem parte dois módulos de estação espacial que jamais tiveram  a oportunidade de sair da Terra e quatro cápsulas para astronautas, uma das q…

Publicidade no jornalismo impresso: o rabo que abana o cachorro

Um dia depois da série de tragédias causada pelas fortes chuvas em São Paulo, os dois principais jornais do Estado chegam para os assinantes com uma capa de... 1861. Uma propaganda de página inteira, reproduzindo uma edição bicentenária sesquicentenária do Jornal do Commercio.

O belo trabalho das equipes de primeira página dos dois veículos ficou escondido pela peça publicitária. O próprio propósito jornalístico da capa de um jornal -- convidar à leitura, organizar hierarquicamente os fatos do dia anterior, emocionar -- é neutralizado pela artimanha.

Tá, óquei. Mesmo este blog está cheio de anúncios, na vã esperança de que parte do investimento de tempo e conhecimento feito possa ser recuperado. Publicidade é importante, é o comercial que paga o leite das criancinhas, etc, etc. Certo?

Apenas  numa perspectiva míope. Em última instância, o que paga o leite das criancinhas é a qualidade do conteúdo, a credibilidade e a tradição do veículo -- que são os fatores que atraem leitores, que p…

Divulgado o mais completo mapa do Universo

Imagem
A Pesquisa Digital do Céu Sloan III, ou SDSS III, divulgou nesta terça-feira a mais completa e detalhada imagem do céu jamais feita. Ela tem um total de um trilhão de pixels, e de acordo com nota da SDSS III seriam necessárias 500.000 TVs de alta definição para vê-la em sua resolução plena.

A imagem acima indica (ou, indicaria, se eu tivesse espaço e definição suficientes) algumas galáxias e o ponto do mapa da SDSS III em que se encontram. Mais imagens, com melhor definição, e os artigos científicos sobre o mapa, podem ser encontradas aqui.

Inundação na Terra, raios de antimatéria no espaço

Imagem
Nuvens carregadas não despejam apenas chuvas torrenciais na cabeça dos terráqueos: também enviam partículas de antimatéria para o espaço, de acordo com resultados recentes do Telescópio Espacial de Raios Gama Fermi, da Nasa.
Os cientististas já sabiam que algumas tempestades produzem flashes de raios gama, associados aos relâmpagos, mas a antimatéria nunca havia sido detectada.
Agora, acredita-se que ela surja nessas breves explosões de radiação. Os flashes de raios gama são produzidos quando elétrons altamente energéticos, acelerados pelos campos elétricos da tempestade, são repelidos pelas moléculas do ar.  
Alguns raios gama acabam dando origem a um par de partículas, uma de matéria e outra, de antimatéria. São essas partículas que atingem a órbita terrestre.
De acordo com a Nasa, estima-se que cerca de 500 flashes de raios gama associados a raios ocorram diariamente em todo o mundo.
O Fermi não detecta a antimatéria diretamente, mas sim os raios gama produzidos quando matéria e antima…

Nova previsão do apocalipse: maio de 2011

Imagem
Um pequeno movimento cristão dos Estados Unidos está prevendo o fim do mundo para 21 de maio deste ano. De acordo com a revista Time, o grupo, liderado por Harold Camping, que controla uma rádio evangélica, obteve a data com o uso de um sistema matemático baseado (onde mais?) na Bíblia.
A Time faz a ressalva de que Camping já havia previsto o fim para 1994, o que, até onde se sabe, não aconteceu. Não obstante, a nova previsão atrai seguidores.
Ouvido pelo San Francisco Chronicle, Ted Solomon, de 60 anos, diz estar “aguardando ansiosamente” pela data. Uma questão interessante é o que vai acontecer com o séquito de Camping quando o dia 22 de maio amanhecer sem que os fiéis tenham sido arrebatados para o Paraíso. Se a história serve como exemplo, é possível que o grupo venha até a crescer.
O fenômeno conhecido como “dissonância cognitiva” foi definido pelo psicólogo Leon Festinger há cerca de 60 anos, e consiste num aumento do fervor da fé após uma desconfirmação cabal das crenças do grupo…

Descoberto planeta apenas 40% maior que a Terra

Imagem
O observatório espacial Kepler, da Nasa, encontrou seu primeiro planeta rochoso. Chamado Kepler 10-b, o planeta é apenas 40% maior do que a Terra. Trata-se do menor mundo já descoberto fora do sistema solar. Detalhes da descoberta serão publicados no Astrophysical Journal.


Embora seja rochoso e pequeno, o planeta está longe de poder ser considerado “semelhante à Terra”. De acordo com a Enciclopédia dos Planetas Extra-Solares, sua massa estimada é 4,5 vezes maior que a terrestre, e a distância que o separa de sua estrela é apenas 1% da que existe entre a Terra e o Sol. “Escaldante” é um eufemismo para o clima em Kepler 10-b.

(Se quiser conferir, a Nasa fez uma animação mostrando como deve ser a superfície de lá.)

A densidade do planeta é alta: 8,8 ou, de acordo com Nasa, “comparável à de um peso de ferro”. A densidade da Terra, em comparação, é 5,5. A densidade 1,0 é a da água.

A estrela que orbita, Kepler-10, é parecida com o Sol – sua massa é 80% da massa solar – e fica a cerca de 57…

Estamos sozinhos no Universo?

Imagem
Há mesmo motivos para acreditar que os ETs têm de ser diferentes de nós? Qual será o efeito da descoberta de vida extraterrestre sobre as religiões do mundo? Como medir o impacto da descoberta de vida alienígena sobre a sociedade humana?

Essas são algumas das questões tratadas na edição mais recente da revista científica Philosophical Transactions of the Royal Society A, publicada pela Royal Society do Reino Unido. A edição (cujo conteúdo está inteiramente disponível online), é toda dedicada à busca de vida e inteligência fora da Terra. Com mais de uma dúzia de artigos, cobre um belo terreno e paga um simpático tributo à ficção científica.

No editorial, por exemplo reconhece-se que “a imaginação, no entanto, não deve ser subestimada como um meio valioso de levar o conhecimento rumo a novas fronteiras (...) também é importante que o público em geral tenha tido a oportunidade de refletir sobre o assunto”. Arthur C. Clarke e Gene Roddenberry, entre outros, agradecem, penhorados.

Em um ar…

'Milagre do Sol' em Estocolomo

Imagem
A foto acima foi escolhida a Imagem Astronômica do Dia pela Nasa, e com boa razão. Trata-se de um halo solar visto sobre Estocolmo, capital da Suécia. Halos surgem quando cristais de gelo na atmosfera refratam a luz do Sol, atuando como uma lente aplicada sobre o astro.

Além do halo, a imagem -- feita pelo fotógrafo Peter Rosén, que é o detentor do copyright -- traz ainda dois parélios, ou "falsos sóis". Parélios são conhecidos há milênios. O filósofo grego Aristóteles já os descrevia, anotando, em sua Meteorologia, que “falsos sóis são vistos sempre ao lado do Sol, nunca acima ou abaixo”.

E, realmente, parélios sempre aparecem à direita e à esquerda do Sol, na mesma altura do astro e afastados dele por uma distância angular de 22°. Há uma descrição mais detalhada (em inglês) de como ocorre a formação do parélio aqui.

Uma curiosidade histórica: parélio e halo solar estão entre as explicações sugeridas para dar conta do chamado "milagre do Sol" avistado em Fátima,…

Simulação prevê derretimento da Antártida no ano 3000

Imagem
Uma geração, passa, outra vem; mas a terra permanece. O belo verso do Eclesiastes reflete uma verdade – o homem (ainda) não é capaz de destruir o planeta – mas deixa em aberto uma questão que deveria incomodar a todos, inclusive os mais radicais defensores da inerrância bíblica: essa terra que permanece, vale a pena viver nela?
Simulações divulgadas neste domingo na revista Nature Geoscience indicam que mesmo se a humanidade parasse de injetar dióxido de carbono na atmosfera antes do fim deste século, os efeitos da mudança climática desencadeada pelo homem continuariam a se fazer sentir por pelo menos um milênio.


O colapso da capa de gelo da Antártida Ocidental, com um correspondente aumento do nível do mar em 4 metros, parece inevitável. A ata prevista é por volta do ano 3000.
Outro dado levantado na pesquisa e que provavelmente será agregado às intermináveis discussões sobre quem é o culpado e quem é a vítima na questão do efeito estufa informa que o hemisfério sul será muito mais afe…

40 anos depois, Apollo revela água de cometa na Lua

Imagem
Cometas chocaram-se com a Lua menos de 100 mihões de anos após a colisão que deu origem ao satélite, implantando água com uma assinatura atômica característica no manto lunar, diz um estudo publicado neste domingo pela revista Nature Goescience.
 A descoberta é ainda mais surpreendente porque  foi feita em rochas coletadas pelo programa Apollo e que, até agora, pareciam provar que a lua é completamente seca.
“O sistema solar era especialmente violento naquela época”, disse ao blog o astrônomo James Greenwood, principal autor do artigo científico. “Por exemplo, as superfície lunar mostra sinais de que havia muitos grandes impactos ocorrendo nos primórdios do sistema. E isso foi logo depois de um corpo do tamanho de Marte atingir a Terra, afinal”.
Greenwood explica ainda que os chamados “mares” da Lua, grandes planícies cobertas de lava seca, têm muito menos crateras que outras áreas porque são de formação mais recente. “Houve uma queda exponencial nos impactos com o passar do tempo”.
A águ…